Concurso procura ideias para valorizar espaço rural na região Centro

No âmbito do projeto Smart Rural, Smart HIESE, cofinanciado pelo Programa Operacional CENTRO 2020, a segunda edição do Concurso de Ideias de Negócio “Smart Rural Contest”, promovido pela Incubadora do Instituto Pedro Nunes, já está em marcha acelerada.

Os interessados podem concorrer até ao dia 2 de Fevereiro de 2018 com ideias de negócio que promovam e valorizem o espaço rural em áreas como a agroindústria, floresta, energias limpas e turismo.

O concurso que visa a promoção e apoio para o aparecimento de ideias de negócio destinadas à criação de novos projetos empresariais a sediar na Incubadora HIESE, em Penela, privilegia 10 mil euros em prémios não pecuniários a distribuir pelos vencedores, e a incubação, virtual ou física, no HIESE por um período até 12 meses.

As candidaturas podem ser feitas em www.smartrural.pt.

Refira-se que o Smart Rural, Smart HIESE é um projeto de empreendedorismo e inovação rural apoiado pelo CENTRO 2020, que visa tornar a incubadora HIESE - Habitat de Inovação Empresarial nos Setores Estratégicos, num espaço preferencial para a criação de ideias inovadoras e de iniciativas empresariais em meio rural.

Liderada pelo Instituto Pedro Nunes, a iniciativa tem como entidades parceiras na execução o município de Penela, a associação IEBA e a consultora Previum.

A primeira edição do “Smart Rural Contest” premiou três ideias de negócio. O projeto vencedor foi o “Ecoxperience” que valorizou o meio ambiental, oferecendo a famílias e empresas a possibilidade de transformar óleo alimentar usado em sabão líquido dermatologicamente testado e totalmente biodegradável.

Na entrega de prémios do primeiro concurso, Ana Abrunhosa, presidente da CCDRC - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, referiu-se à incubadora HIESE como um excelente exemplo de aplicação de fundos da União Europeia e aconselhou as outras autarquias a terem Penela como referência, sublinhando que cuidar e valorizar a economia rural é o caminho a seguir para ter um país mais desenvolvido.


Fonte: Diario de Coimbra/CENTRO 2020